Questo sito contribuisce alla audience di

Scritta da: Enide Santos

Sem casal

Seu lado da cama...
sempre esteve vazio
E meu corpo...
sempre esperando seu toque

Arrasto a minha solidão
pelas arestas da realidade
E entendo que è o vazio
quem dorme comigo.

Sinto o frio das mãos da noite
e então grito...
grito com o eco de meu pensamento
grito seu nome,
grito sem nem ao menos o saber
mas grito e chamo por você

È tão triste, tão profundamente triste
viver sem teu calor sem tua afeição
E se nunca te encontrar,
o que farei de minha eternidade?

Ás vezes penso nisso, e choro
Sinto-me tão pequena e inofensiva
Sem tuas lembranças
então vejo que de tudo isso, tem apenas
Eu.
Vota la poesia: Commenta
    Scritta da: Enide Santos

    Querer e querer

    Queria tanto guardar em mim
    a sensação de cada toque
    não permitir que se perca
    nem a mínima das sensações

    Guardar cada lembrança
    cada vez que te vi, que te olhei
    cada vez que meus olhos
    alcançaram você

    Esperava realmente ser eu, dona
    proprietária de meus sentires
    para apoderar-me deles
    quando bem me conviesse

    Desejava guardar
    cada som que soa de você
    cada gesto que te faz viver
    não seria preciso me esconder
    por trás de ilusões
    e de você minha eternidade fazer

    Mas estou subordinada a obedecer
    uma exigência do meu ser
    Buscar entender
    o que não é para se entender
    E querer guardar
    o que não se guarda.
    Vota la poesia: Commenta
      Scritta da: Enide Santos

      Sê meu rei

      Sê meu rei.
      Seja a fonte que nutre meus instintos
      Sê meu dono, meu arrimo.
      Sê meu amante, meu menino
      Seja a força de meu intimo
      Sê sereno e continuo.
      Sê a fome da minha sede
      Seja prazer e jeito de doer
      Sê fisionomia do poder
      Sê meu discípulo
      Seja meu galante curumim
      Sê meu macho, meu serafim
      Sê meu rei, meu tutor
      Seja a jaula de meu pudor
      Sê meu homem, meu amor.
      Vota la poesia: Commenta