Commenti a Ode alla Vita di Martha Medeiros


50
postato da , il
L'ho trovata!

QUEM MORRE?

Morre lentamente
Quem não viaja,
Quem não lê,
Quem não ouve música,
Quem não encontra graça em si mesmo

Morre lentamente
Quem destrói seu amor próprio,
Quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente
Quem se transforma em escravo do hábito
Repetindo todos os dias os mesmos trajeto,
Quem não muda de marca,
Não se arrisca a vestir uma nova cor ou
Não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente
Quem evita uma paixão e seu redemoinho de emoções, Justamente as que resgatam o brilho dos
Olhos e os corações aos tropeços.

Morre lentamente
Quem não vira a mesa quando está infeliz
Com o seu trabalho, ou amor,
Quem não arrisca o certo pelo incerto
Para ir atrás de um sonho,
Quem não se permite, pelo menos uma vez na vida, Fugir dos conselhos sensatos...

Viva hoje !
Arrisque hoje !
Faça hoje !
Não se deixe morrer lentamente !

NÃO SE ESQUEÇA DE SER FELIZ
49
postato da , il
è proprio una bellissima poesia... qualcuno ha il testo originale?
48
postato da , il
MIO DIO E' BELLISSIMA E MI CREA TANTI RIMPIANTI DI ERRORI FATTI IN AMORE...AVREI VOLUTO FARE DI PIU'..MA ANCHE ESSRE CAPITO DIN PIU'....
47
postato da , il
Lasciando perdere le polemiche sull'identità dell'autore, credo che questa poesia esista già nel profondo di ognuno di noi......dobbiamo solo prenderci il tempo per ascoltarla....io ad esempio l'avevo ascoltata anni fà in sud america...ascoltiamoci....buon viaggio a tutti.....
46
postato da , il
la poesia è bella ma la frase di kikka lo è di più.
brava speriamo che la gente lo capisca.

Invia il tuo commento

Disclaimer [leggi/nascondi]

Guida alla scrittura dei commenti

Questo sito contribuisce alla audience di